Os mesmos clichês

Houve uma pausa e minhas palavras se calaram por algum tempo. Um ano que o coração não enfrenta o peso de uma folha em branco. E aqui estou eu novamente. Parada em frente ao cursor que pisca e me pede para dizer que tem saudades. Me guardei por todos esses dias e a única coisa que eu não queria era escrever os mesmo clichês repetidos. Mas eles estão sempre aqui, esperando a oportunidade. 

E se repetem. Com novos rostos. Disfarçados. Quando menos se espera, atropelam seus dias. Então eu respiro, porque já vivi tudo isso. E digo que desta vez não vai dar. Que eu estou calejada demais para ouvir o coração chorar. Junto dois ou três caquinhos. E vem o silêncio. Faltam as palavras.