Ao remetente

large

E se pudéssemos escrever uma carta a nós mesmos? Não para o futuro onde nada sabemos a respeito, mas ao presente que tantas vezes não sabemos entender?! Uma carta a nós mesmos, os remetentes, que nos diria coisas óbvias, nos traria devolta o chão, mas nos daria a possibilidade de novos céus e andorinhas. Nos sacudiria com a verdade mais dura, mas nos daria a chance do recomeço. Então decidi, lá vai…

“Minha amiga,

Vejo seus olhos tão profundos e uma vontade tão grande de viver o amor com tamanha intensidade que volta e meia esta a amar mais os outros do que a você mesma. Pare um pouco. Seu coração é enorme e caberia sim dentro dele tanto amor e perdão que nem você pode imaginar, mas não se preocupe, você pode desistir algumas vezes. Acho na verdade que você deveria.

Sei do seu estômago que acorda todas as manhãs comprimido pelo peso do seu coração, e na verdade acho lindo ver você sentir a vida com tanta verdade. Mas você já não pode mais se permitir machucar deste jeito. Tente enchergar o óbvio, mudar o canal. A gente sempre sabe quando uma etapa chegou ao final e insistimos em nos contentar com migalhas. Esta é a verdade, você passou a contentar-se com migalhas. Olhe-se no espelho, você é linda. E eu sei que agora você responderia ‘mas beleza não é tudo e nem me acho lá essas coisas’, e eu diria mais: o seu coração é lindo, sua fé, sua coragem e entrega. Poucos vivem desta maneira.

Olha lá, você acorda todos os dias tão cedo e vive uma vida tão agitada, merece um conforto ao fim de tarde. Amigas verdadeiras, uma família compreensiva, um amor de verdade. Tenho visto você dar boas razões para permanecer na vida de outras pessoas, mas desta vez você deveria querer boas razões para ficar. Seja rebelde um pouco, diga adeus, seja você. Não queira caber em situações para viver o pouco amor que os outros querem doar. Se você não sabe viver nas modernices, diga que seu coração não é desta maneira e continue em frente. Viver suas verdades lhe aproximará mais de pessoas como você, das pessoas certas. A vida não é tão complicada assim. As vezes nos enfiamos demais nos problemas e não conseguimos olhar sobre eles.

sobre a felicidade

large3

Porque felicidade a gente sabe: tem a fonte dentro da gente. É uma questão de entrar em contato, sintonizar a sua frequência nas coisas que fazem você vibrar, rir, amar. É dizer adeus aos fantasmas, abraçar as oportunidades. Encarar a vida como uma benção, não como um fardo. Fazer valer até a segunda feira ingrata. É seguir em frente, ter um olhar diferente pro seu trabalho, suas metas, sua forma …de dizer “‘bom dia”. É amar as dificuldades, sabendo que todas trazem uma linda lição no final, é amar as pessoas porque todas que passam por nossa vida cumprem um papel especial e vem sozinhas, únicas. É amar a Deus e mesmo que não entenda acolha a verdade que Ele é fiel, e faz todas as coisas terem sentido. É não se importar com o que os outros dizem, perguntam ou acham. É não acreditar em tudo que dizem, mas não ficar paranoico tentando adivinhar se é verdade. É não viver só de palavras, porque a vida também precisa de atitude. No fundo no fundo “é simples ser feliz, difícil é ser tão simples…”

Outros ninhos

oooo

Em raros momento de lucidez plena, enxergo as coisas como são, como tem que ser. Consigo encarar meu coração sem essa melancolia do amor em primeiro lugar, do romantismo cego, da loucura por se ter a quem amar como condição para ser feliz. Claro que o amor pra mim sempre fará falta, sempre vai ter um pedaço de mim vazio ser não for preenchido pelo amor. Mas agora, aqui, vejo com simplicidade e leveza a grandiosidade de tudo que amar traz dentro de si.

Não vou escrever verdades universais como “temos que nos amar em primeiro lugar” ou outras frases batidas como “o tempo é nosso melhor amigo”, não que eu discorde delas. São verdades absolutas, são verdades incondicionais, mas o peito comprimido pela tristeza, cercado por tantas fraquezas ouve estas frases como alguém no trânsito que estressado entre uma ultrapassagem e outra deixou a melhor parte da música passar e não pôde cantar o refrão tão esperado. A gente até estava ali, até escutou, mas não viveu aquilo.

“Insistir em algo que nunca dá certo é como calçar um sapato que não serve mais. Machuca,causa bolhas,e às vezes até sangra. Aí você percebe que o melhor é ficar descalço. Deixar totalmente livre o coração,enquanto vive. Deixar livre os pés,enquanto cresce. Porque quando a gente vai crescendo,o número muda. E o que você insistia em por,não lhe serve mais. Às vezes na vida, você tem que esquecer o que você quer,para começar a entender o que você realmente merece.” Autor desconhecido

Mas meu Deus como quero uma vida leve neste momento. E tudo que eu desejo é viver um amor de verdade. Sem medidas e sem medos, sem mágoas. Eu sei que mesmo no amor vai existir problema, aperreio, briga, mas quero alguém que podendo partir escolhe ficar. Escolhe perdoar, amar, escolhe o amor, este amor. Porque se partir vai sim encontrar outros amores, outros braços e abraços, mas quero alguém que escolha ficar.

“Lindo é quando alguém escolhe pousar ao teu lado, podendo voar. Podendo encontrar até outros ninhos, outros caminhos, escolhe ficar.” – Autor desconhecido