Um vazio, um vinho.

large4

Hoje me abracei com uma garrafa de vinho, sozinha, para preencher meus vazios. E numa reflexão, tentei olhar para dentro. E pouco a pouco a gente vai se conhecendo, reconhecendo. Olha para aqueles passos já marcados, pra tristeza velha conhecida e se debruça sobre questionamentos intermináveis.

Eu olhei fotos, voltei as páginas do meu blog, recordei as memórias e percebi a quanto tempo eu venho vivendo sempre para caber na expectativa de alguém. O quanto meus passos foram marcados pelos meus medos, o quanto eu sempre quis caber naquelas histórias.

A verdade é que independente de qualquer coisa eu sempre vou sofrer todas as perdas. Mesmo que não sejam perdas. Porque depois de todo sofrimento e trauma eu continuo com meu coração no mesmo lugar.  Um peito mais calejado, um orgulho mais feroz, um medo mais intenso. Minha maturidade me impede de sofrer como quando tinha 14 anos, nem por isso dói menos. Tenho um pouco mais de sobriedade nas palavras, um descontrole mais leve, embora minhas saudades sejam intermináveis e nem sempre minha próprias palavras me tragam o consolo de que preciso. Mas de alguma forma vou cabendo na história que vivo. As nossas obrigações impedem que o sofrimento faça uma morada maior. O que de certa forma é um alívio e um conforto.

De certa forma, mesmo que eu não tenha sido a mulher mais madura, tenho orgulho da forma como conduzi meu sofrimento em todas estas vezes: como alguém que tem um coração. Minha mão ousada escreveu e descreveu sobre a minha dor muitas vezes, mesmo que através de palavras de outros escritores. Não fingi que nada estava acontecendo, não fingi felicidade e muitas vezes fiquei vulnerável por ser sincera. Uma pena que hoje sofrer por amor tenha um sentido tão pejorativo.

Anúncios
Artigo anterior
Artigo seguinte
Deixe um comentário

2 comentários

  1. E ela escreve tão bem… Talentosíssima!!!

    Responder
  2. Esmeralda Oliveira

     /  6 de Novembro de 2013

    Vi, li, gostei. Então reli, analisei e me apaixonei. Mari, sinto que ficarei assídua às suas palavras…as lendo entendo um pouco de mim também.

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: